segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

E de repente me vi novamente envolta nesse sentimento. Não fui eu, que há tempos atrás jurei não acreditar mais nas pessoas? Onde está minha frieza, e onde foi parar minha razão? Você chegou e derrubou todos os meus muros. Tudo que demorei anos para construir, toda minha autodefesa, você destruiu. Eu devia estar muito de-mal-com-a-vida, devia mesmo. Quer dizer que é assim? Esgoto minhas forças tentando ser uma pessoa racional, e do nada surge alguém que me deixa prostrada, febria, doente de amor? Como pode? Eu devia estar com muita raiva mesmo! Mas, quer saber de uma? Não estou. Estou definitivamente, completamente, totalmente apaixonada. Transbordante de sentimentos bons. Virei um show pirotécnico ambulante. Vejo flores e corações em cada esquina. Dou risada na frente do espelho. Só penso em você, só quero você, só ouço você, só tenho sede, fome, e seja lá o que for, de você. Estou indefesa, totalmente exposta à este sentimento. Eu devia estar muito brava com a vida. Mas, meu amor, eu não estou.

—    Bruna Viana

2 comentários:

  1. Que delicado, muito do fofo teu texto, gostei de verdade Bruna, estou a seguir!
    http://fazdecontatxt.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada mesmo! Estou te seguindo também, flor :)

      Excluir